READING

Invista mais na descoberta de quem você é

Invista mais na descoberta de quem você é

Pode parecer um texto motivacional piegas, mas não faz muito o meu estilo. Essa frase foi o que me marcou durante uma entrevista que fiz com o William Arruda, referência mundial quando o assunto é Personal Branding, para o PBEX (maior evento sobre o tema do Brasil – se ainda não fez sua inscrição, acesse aqui).

Fiquei feliz ao ouvir essa frase de quem é pioneiro no assunto. Muitos podem pensar que Personal Branding é sinônimo de autopromoção ou de estar ativo nas mídias sociais promovendo o seu trabalho. Na verdade, comunicação do seu trabalho (seja off-line ou online) é parte do processo, mas não sinônimo. Na verdade, eu não gosto de usar a palavra autopromoção, pois me remete a algo negativo, àqueles profissionais que só falam sobre si e si mesmo e não agregam valor ao público.

Enfim, eu resumo o processo de Personal Branding à imagem abaixo:

julianasaldanha-personalbranding

(Imagem: Juliana Saldanha)

Ou seja, comunicação é um dos pontos importantes para colocar a sua mensagem lá fora no mundo, mas está longe de ser sinônimo da gestão da sua marca pessoal. E dentre todos os pontos trabalhados a IDENTIDADE, ou seja, a descoberta da sua essência, dos seus valores, das suas paixões, causas, suas forças é o pilar do processo. Sem essa base, você está apenas fazendo barulho sem qualquer significado e as chances de você não ser coerente e consistente na sua mensagem para o público são altíssimas, o que pode impactar diretamente na sua reputação (algum caso recente em mente?).

Fazendo um paralelo com as empresas e suas marcas, o sucesso delas é diretamente atrelado à consistência com que elas entregam seus produtos/serviços e a forma como são coerentes com seus valores e cultur  na relação com o público. Essas empresas sabem com precisão o que SÃO e o que NÃO SÃO.

Em um mundo em que há muito barulho, opiniões sobre tudo e todos, haters e fanáticos, sensacionalismo, fica cada vez mais difícil parar e se escutar, ouvir sua intuição ao invés do DEVE ou NÃO DEVE de quem está de fora. Ao mesmo tempo em que digo isso, também vejo uma nova geração mais autêntica, avessa aos padrões em massa, o que talvez seja o pontapé para a valorização da descoberta de quem nós somos e do que nos torna únicos.

A mensagem que eu quero passar é que o autoconhecimento é parte imprescindível para alcançar o tão almejado reconhecimento profissional. E, na minha opinião, vai além disso: o autoconhecimento é chave para alcançar melhores relacionamentos. Porque a partir do momento que você consegue se compreender, você também abre a sua mente para compreender e respeitar os outros.

Personal Branding, ou gestão de marca pessoal, é a forma que eu encontrei de colocar holofotes e dar voz àqueles que tem potencial de melhorar o ambiente que os cerca com ações e não só opiniões. Além disso, é a minha forma de diminuir o desperdício de oportunidades. E pessoas com talento e que não sabem disso ou que não são reconhecidas por isso é sinônimo de desperdício.

Enfim, minha dica é seguir o conselho do William: Invista na descoberta de quem você é. Pode ser por conta própria ou com a ajuda de alguém. Por meditação, escrita em um diário ou coaching. Mas invista. Depois a gente conversa sobre o resto 😉


RELATED POST

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *