READING

Você está presente no mundo online? Faça o cálculo...

Você está presente no mundo online? Faça o cálculo.

Quando o assunto é Personal Branding – ou gestão de marca pessoal- o primeiro passo é a consciência. Consciência de que o tema existe e tem impacto positivo ou negativo na forma como nos relacionamos ou em como transformamos oportunidades em resultados.

Marca pessoal é a sua reputação, que é definida pelo seu caráter. É a sua essência. É a maneira como os outros enxergam você através de suas ações, suas experiências e suas conexões emocionais com elas. Como sempre repito todos nós temos uma marca pessoal, seja a gestão dela consciente ou não. O que poucos sabem (e menos ainda, fazem) é gerenciá-la de maneira inteligente e saudável. Os sinais que você emite, ou seja, a sua comunicação, deve estar alinhada à forma como os outros a recebem. Esse é o desafio. Caso contrário, você confundirá o seu público e não passará credibilidade.

Parte dessa gestão de marca pessoal se dá atualmente no universo online, em sua maior parte, podemos dizer. Sendo assim, é hora de encararmos nossa presença digital de uma maneira menos amadora, apenas com a função de mantermos contato com nossos amigos e familiares. Essa função ainda é nobre, claro, mas a presença digital mudou a forma como nos relacionamos e se tornou o canal mais comum nessa interação. Não só nossos amigos estão lá, mas também nossos colegas, parceiros, atuais e futuros chefes e clientes, mídia e por aí vai. Por isso, consequentemente, a função dessas redes também avançou um novo passo.

Com o aumento da exposição (e suas consequências) vale começar a ter consciência de como interagimos e comunicamos nossa marca pessoal no mundo digital.

Você sabe que tipo de informações sobre você as pessoas estão tendo acesso? Você utiliza suas redes sociais e canais digitais de maneira proposital para criar uma presença online e assim avançar sua carreira ou negócio? Você monitora sua influência e presença online?

Imagine você ao telefone com um potencial cliente. Durante esse tempo de conversa, ele digita seu nome no Google. O que será que ele leu sobre você e sua empresa? Será que o que foi encontrado te ajudará ou atrapalhará no fechamento do negócio?

Confiança. No fim, a gestão da sua marca pessoal – online ou off-line – se resume a essa palavra. E é esse o objetivo: construir confiança e credibilidade em seus relacionamentos.

Quer ficar atualizado sobre as novidades em Personal Branding? Assine minha Newsletter.

As pessoas querem comprar de pessoas e empresas nas quais confiam. E a dinâmica do mercado consumidor, mudou. Assim como a exigência por maior transparência aumentou. Os potenciais clientes buscarão mais informações e referências antes mesmo de chegar a trocar uma palavra com a empresa que oferece o produto/serviço. Assim como farão os recrutadores de uma empresa. Eles tentarão ter uma noção da sua personalidade, reputação e integridade por meio do Google, seu site ou suas redes sociais.

O fator crítico é saber se o que é lido na internet corresponde a quem você é e o que você tem a oferecer.

Se você não está visível, você está perdendo oportunidades

A máxima “eu não gosto de me expor” é cada vez menos aceita se você é executivo, empreendedor ou um profissional que visa diferenciação e destaque. Se você não tem presença no LinkedIn, por exemplo, esse é um indicador de que você está alienado do mercado e que tem algo faltando em você. Se você não construir um perfil online em diferentes canais, você poderá estar deixando de lado muitas oportunidades em se posicionar no mercado e alcançar mais vendas ou maior reconhecimento em sua área.

Espero ter conseguido chamar a sua atenção e demonstrar a importância da gestão e construção da sua marca pessoal no mundo online.

Uma forma que encontrei de testar e qualificar como a minha identidade está representada no meio digital foi através dessa calculadora de identidade online, desenvolvida por William Arruda. A calculadora oferece como resultados diferentes perfis referentes à maneira como você se comporta no meio online.

A sua tarefa para realizar esse cálculo é digitar seu nome no Google e responder algumas perguntas como “Qual é o número total de respostas obtidas?”, “Alguma imagem sua aparece como resultado da primeira página?”, “Você tem pelo menos 3 recomendações no seu perfil do Linkedin?”, dentre outras.

O gráfico abaixo mostra o volume e a relevância dos resultados e me posiciona em um dos perfis.

id calculator_Personal Branding

Eu fiz o meu teste e o meu resultado foi: Distinto digitalmente. Isso quer dizer que a busca pelo meu nome rende muitos resultados sobre mim e a maioria reforça a minha marca pessoal única.

Além da descrição do perfil pelo volume e relevância, alguns outros níveis também são mensurados: Pureza, Diversidade e Validação. Pureza mensura se os resultados são sobre você (não se trata de alguém que tem o mesmo nome). Diversidade representa o aspecto multimídia dos resultados (a diversidade do conteúdo exibido: se foi em imagens ou vídeos, etc). A validação é sobre ter outros falando/referenciando você.

Faça o teste e me conte sobre os seus resultados. Espero que você não se encaixe no quadro dos humilhados ou desastrados digitalmente. Se esse for o caso, um plano de ação imediato pode ser recomendado para que você comece a ter maior relevância online e possa ser encontrado. E caso você já seja bem posicionado e visível, mantenha-se atento à qualidade do conteúdo, à essência e autenticidade de suas interações e se estas correspondem a quem você é e como quer ser reconhecido.

 


RELATED POST

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *